Diabetes e água alcalina




Diabetes

Existem alguns tipos de diabetes e cada tipo possui características específicas.


O que é Diabetes?

Também conhecido como: diabete, diabetes mellitus

O diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina que é produzida pelo pâncreas e/ou da incapacidade de, a insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento da glicose (açúcar) no sangue. O diabetes se manifesta porque o pâncreas, não é capaz de produzir o hormônio insulina adequadamente para suprir as necessidades de metabolização do açúcar do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira efetiva (resistência à insulina). A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, a falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, tem por consequência o aumento de glicose no sangue, ocorrendo o diabetes.


Pré-Diabetes

O pré-diabetes é o termo utilizado para aqueles que têm potencial e que estão na iminência de desenvolver o diabetes tipo 2, sendo um estado intermediário entre o saudável e o estado de diabetes tipo 2.

“Não há possibilidade de haver “pré-diabetes”, no caso de desenvolvimento do diabetes tipo 1, pois esta é uma modalidade em que o indivíduo nasce com esta pré-disposição, sendo um problema genético, podendo desenvolver a doença em qualquer idade e tratando-se de uma impossibilidade de produzir insulina.”

Esta é uma afirmação, praticamente a publicação de uma sentença, que têm sido difundida entre as famílias, vítimas de casos de diabetes tipo 1 e para seu desespero, e com desesperança, amargam vivenciar situações em que seus filhos por exemplo, normalmente crianças, são privadas de uma série de alimentos, vivem desde muito cedo uma vida cheia de regras, disciplina, aplicações de insulina, etc.



O que não se sabe sobre a Diabetes Tipo 1

Pacientes com diabetes, tanto aqueles em que não produzem a insulina (diabetes tipo 1) como aqueles onde seu organismo não responde a este hormônio (diabetes tipo 2), obtém como resultado, a não absorção da glicose, para transformação em energia no organismo, deixando o sangue saturado, com uma quantidade excessiva de açúcar. Isso é conhecido também como HIPERGLICEMIA ou nível elevado de açúcar no sangue. Os resíduos ácidos, provenientes da ação de processos metabólicos e a ingestão de uma dieta rica em alimentos que acidificam o organismo, tal como o açúcar, quando se acumulam no pâncreas, fornecem todas as condições necessárias para o desenvolvimento da diabetes, deteriorando este órgão vital e fazendo com que deixe de funcionar adequadamente. As células pancreáticas também conhecidas como “células β” são extremamente sensíveis ao Stress Oxidativo, promovido pelo excesso de Radicais Livres.


Infomações Chave Descobertas por Pesquisas Médicas

A água alcalina ionizada reage com as moléculas de oxigênio livre reativo ( Radicais Livres ) estabilizando-os, pois estes recebem um elétron que estava faltando em sua última camada atômica, varrendo o excesso de destes Radicais Livres do nosso organismo. Outras propriedades:

1)Redução da concentração de açúcar no sangue;

2)Aumento do nível de insulina no sangue;

3)Aumento da tolerância à glicose e conforme comprovação de estudos feitos em laboratórios com cobaias ( camundongos ) preservação das células β (Células Pancreáticas).

Os dados atuais sugerem que a Água Alcalina Ionizada pode proteger contra os danos das células β, devido à redução da concentração de Radicais Livres ( Stress Oxidativo ) e seriam muito úteis como agentes antidiabéticos. (Biol. Pharm. Bull. 30(2) 234—236 (2007))

Glicose e a Insulina

Os alimentos, através do processo de digestão dentro do nosso corpo, que se inicia desde a mastigação, até seu processamento no estômago e intestinos, são “quebrados” em várias moléculas, que por sua vez, são divididos em açúcar simples, conhecido como glicose. A glicose então circula em nosso sangue antes de entrar nas células como combustível. Mas para a glicose (combustível) entrar em uma célula, ela deve ser transportada por um hormônio produzido pelo pâncreas, a insulina.


Você sabia?

1)Que a diabetes é responsável pela maior incidência de cegueira entre os adultos, não-idosos?

2)Que a diabetes é a maior responsável por amputamentos não tramáticos em adultos? (devido à formação de gangrena, originada pela má circulação do sangue)

Quando os alimentos entram no sistema digestivo, o pâncreas produz um hormônio chamado insulina. A insulina atua como uma chave, que abre as células para a absorção de glicose.

O Pâncreas está localizado atrás do estômago.


Diabetes Gestacional

Ocorre pelo aumento da resistência à ação do hormônio insulina na gestação, levando ao aumento nos níveis de glicose no sangue, diagnosticado em primeira vez na gestação. Pode ser que aconteça sua permanência após o parto. Ainda não se conhece a real causa do diabetes gestacional , mas já se sabe que envolve mecanismos relacionados a resistência à insulina.


Diabetes Insipudus

O diabetes insípido ou insípida (DI. Em latim, diabetes insipidus) é uma doença caracterizada pela sede pronunciada e pela excreção de quantidades importantes de urina altamente diluída. Essa diluição não diminui quando a ingestão de líquidos é reduzida. Isso demonstra a incapacidade dos rins de concentrar a urina. A DI é ocasionada pela deficiência do hormônio antidiurético (vasopressina) ou pela insensibilidade dos rins a este hormônio.

Este hormônio antidiurético, produzido normalmente no hipotálamo do cérebro é liberado pela neuro-hipófise. Ele controla o modo como os rins removem, filtram e reabsorvem líquidos na corrente sanguínea. A falta desse hormônio (ou se os rins não respondem ao hormônio) estes líquidos passam pelos rins e se perdem através da urina. Assim, uma pessoa com diabetes insípido(a) precisa ingerir grande quantidade de água em resposta à sede extrema para compensar a perda de água.

Existem outros tipos de diabetes que ocorrem por defeitos genéticos associados a outras doenças ou ainda devido ao uso de medicamentos:

Diabetes por defeitos genéticos da função da célula beta

Diabetes por doenças do pâncreas exócrino (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística etc.)

Diabetes por defeitos induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticóides, betabloqueadores, contraceptivos etc.)


Diabetes tipo 2

No diabetes tipo 2 há uma combinação de dois fatores - a diminuição da produção de insulina e uma ineficiência em sua ação, conhecida como resistência à insulina. Normalmente, o diabetes tipo 2 possui tratamento com medicamentos orais ou injetáveis, porém, com o passar do tempo, pode ocorrer o seu agravamento. O diabetes tipo 2 ocorre em cerca de 90% dos pacientes com diabetes. O que muitos não sabem, é que existe uma forma de se controlar esta doença de forma saudável, seguindo uma dieta alcalina além do nutriente principal que será mencionado a seguir.


Quer controlar Diabetes Tipo 2 de uma forma simples e saudável?

A diabetes tipo 2 pode ser controlada através de dieta alcalina e a ingestão diária de água alcalina e antioxidante todos os dias.


O controle dos níveis de glicose através da ingestão de água alcalina e antioxidante acontece da seguinte maneira:

A diabetes força a diminuição do pH do seu corpo.


O pâncreas produz a insulina, que possui um pH alcalino. Este órgão precisa de cálcio para produzir a insulina. Porém, quando estamos com o sangue acidificado, fica muito mais difícil de se obter este cálcio para sua produção. Em paralelo, as dietas com alto teor de proteína podem obstruir os vasos sanguíneos do pâncreas, tornando mais difícil a liberação da insulina. A água alcalina ionizada, como em tantos outros casos, pode ajudar no controle da diabetes, primeiramente por ser alcalina e antioxidante, equilibrando os níveis de acidez do organismo, por ser muito “leve”, que garante a hidratação ideal para as células e o principal que é a presença de cálcio ionizado (Ca-) o que torna mais fácil o trabalho do pâncreas. A combinação de ingestão de Água Kangen ( Alcalina e Antioxidante ) com uma dieta alcalina é perfeita para quem pretende reduzir ou até mesmo se livrar do uso e aplicações de insulina.


Testes em Laboratórios utilizando Ratos como cobaias

Desde a criação de novas vacinas contra o câncer até testes de novos suplementos alimentares, 95% são utilizados ratos de laboratório para aplicação destes testes. Os motivos são inúmeros, dentre eles ocupam menos espaço, são baratos e podem ser adquiridos em grande quantidade para os testes, são dóceis e calmos o que facilita o manuseio, possuem vida curta, em média 3 anos e por este motivo, podem ser analisadas várias gerações e seus efeitos dos testes ao longo de um curto espaço de tempo e o mais importante, são praticamente idênticos geneticamente, tendo inclusive vários sintomas quando expostos a doenças iguais o que ajuda na uniformidade dos resultados. Geneticamente e biologicamente, os ratos são muito parecidos ao seres humanos e muitos sintomas humanos podem ser verificados igualmente aos pequenos roedores.

Segundo a NCBI – US National Library of Medicine, através da revista pubmed.gov constatou-se que há realmente significativa semelhança nas funções neuroretinais de ratos e humanos:


TEMA:

Caracterizar os eventos sequenciais decorrentes de neurodegeneração da retina em um modelo de diabetes tipo 2 espontânea em camundongos e em seres humanos.


CONCLUSÕES:

Nossos resultados sugerem que ratos db / db reproduzem as mesmas características do processo neurodegenerativo que ocorrem no globo ocular diabético humano. Portanto, parece, um modelo adequado para investigar os mecanismos subjacentes da neurodegeneração da retina induzida por diabetes e para testar drogas neuroprotetoras.”


MUDE SUA ÁGUA, MUDE SUA VIDA.

Thiago Campos

Fontes:

https://noticias.terra.com.br/educacao/voce-sabia/por-que-ratos-sao-usados-em-experiencias-cientificas,4008c087e60ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html#disqus_thread

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24837086

http://www.waterawarenessproject.com/research/diabetes/study1.pdf

https://pt.wikipedia.org/wiki/Diabetes_insipidus

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/diabetes

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16945392 ( Estudo Científico 1)

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19003114 ( Estudo Científico 2)

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19003114 ( Estudo Científico 3)


4 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo